Alex Costa para recolocar “leões da Serra” no bom caminho

Novo treinador, que sucede a Leonel Pontes, tem a tarefa de voltar a colocar na senda das vitórias uma equipa que já não vence desde início de Agosto e que, em jogos oficiais esta temporada, só ganhou uma vez
0
529

A estreia está marcada já para o próximo domingo, 9, às 11 horas, no Santos Pinto. Alex Costa, 43 anos, novo técnico do Covilhã, que sucedeu esta semana a Leonel Pontes no comando da equipa serrana, tem a espinhosa missão de recolocar na senda das vitórias um conjunto que não sabe o que é o sabor das vitórias desde o início de Agosto, altura em que, na primeira jornada da II Liga, um triunfo fora, frente ao FC Porto bem dava bons sinais para a temporada que, contudo, não se vieram a revelar posteriormente.

De facto, desde aí, os “leões da Serra” nunca mais souberam o que era ganhar. Somaram, na competição, cinco pontos até agora (o Covilhã é 17º e penúltimo na tabela classificativa”, todos eles fora de casa (vitória no Porto, empates em Tondela e Faro), sendo que, no Santos Pinto, até agora, o Covilhã não somou qualquer ponto. A gota de água foi no passado fim-de-semana quando, para a Taça de Portugal, o Covilhã sofreu uma esclarecedora derrota (3-0) no terreno do Caldas, da Liga 3, sendo prematuramente afastado da competição.

Vimaranense de “gema”

Alex Costa é natural de Guimarães, cidade à qual está intimamente ligado na sua formação futebolística. Foi no Vitória que fez quase toda a sua formação como futebolista, até aos juniores, sendo depois cedido ao Fafe, onde esteve três temporadas, de onde saiu para o Moreirense, onde em duas épocas bem conseguidas despertou a atenção do Benfica. Em 2003/2004, Alex fez na Luz 18 partidas, mas isso não lhe garantiu lugar no plantel da época seguinte, tendo sido emprestado ao Vitória de Guimarães na época seguinte, onde “brilhou” na temporada seguinte, com 34 jogos realizados, cinco golos e duas assistências. Regressou à Luz, mas acabou por não voltar a vestir a camisola encarnada, rumando ao Wolfsburgo, da Alemanha, onde esteve quatro temporadas, antes de regressar a “casa”, Guimarães, para jogar mais quatro épocas, e realizar 123 jogos antes de colocar um ponto final na carreira de jogador, em 2012/13.

Na época seguinte, abraçou a carreira de treinador, liderando o Felgueiras 1932, rumando em 2014/15 até Viseu, para comandar o Académico na II Liga durante 21 jogos. Nas três temporadas seguintes, de novo Guimarães, para comandar os juniores do Vitória, antes de ser promovido à equipa B onde fez uma época inteira (2018/19) e uma incompleta (2019/20). A última experiência foi em 2020/21, sendo adjunto no Zamalek, do Egipto.

Mais recentemente, Alex Costa foi candidato à presidência do Vitória. Liderou o projeto “Sim Vitória”, que não superou a candidatura de António Miguel Cardoso nas eleições de março deste ano.

Agora, chega ao Covilhã, num momento difícil para os serranos, em termos de resultados. “Alex Costa é o novo treinador do Sporting Clube da Covilhã! Juntos, vamos alcançar os nossos objetivos”, escreveu o clube serrano, na sua página nas redes sociais.

Tiago Lopes para fazer face á lesão de Tiago Moreira

Entretanto, o Sporting da Covilhã anunciou também a contratação do lateral-direito Tiago Lopes, que regressa agora ao clube serrano onde já teve uma passagem bem conseguida.

O defesa, de 33 anos, que nas últimas três temporadas esteve ao serviço do Denizlispor, da Turquia, foi contratado para colmatar a ausência prolongada de Tiago Moreira, operado na quarta-feira ao ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, depois de se ter lesionado a 11 de setembro, na partida em casa frente ao Nacional.

Tiago Lopes já tinha vestido as cores serranas em metade da temporada 2013/2014, rumando ao Cluj, da Roménia, onde permaneceu quatro épocas, tendo depois representado o Kayserspor, da Turquia.

Comments are closed.