Artesanato e design “em diálogo” no Jardim das Artes

Feira Internacional de Artesanato Design e outras Artes pretende “valorizar e alavancar o artesanato”
0
524

Para valorizar o artesanato, os artesãos, e pôr estes profissionais em articulação com os designers, com vista a uma relação de que ambas as partes beneficiem reciprocamente, o Jardim das Artes, na Covilhã, acolhe, entre 8 e 11 de Setembro, a primeira edição da Fiada – Feira Internacional de Artesanato Design e outras Artes.

O evento, aberto entre as 17:00 e as 24:00, contempla, além da parte expositiva, oficinas onde designers e artesãos vão interagir, oficinas de educação para a arte, direcionadas a crianças, e animação, que inclui concertos com o Projecto Pura, Luís Trigacheiro, Nena e Filipa Bidarra.

Segundo a vereadora com o pelouro da Cultura na Câmara Municipal da Covilhã, Regina Gouveia, esta feira nacional é um “primeiro passo” para que o certame “evolua para uma feira internacional”, tendo o nome já sido escolhido a pensar nessa dimensão.

“Queremos mostrar como a arte, o design, o artesanato podem ser estratégias e instrumentos de um trabalho social de qualidade”, referiu a autarca, durante a apresentação do evento.

A vereadora salientou que, assim como os artesãos dominam as técnicas tradicionais que é “necessário preservar”, podendo “valorizar o produto final” com inovação e conhecimento das tendências actuais, os designers podem beneficiar da relação com as técnicas dos artesãos e ajudar com “a criatividade”.

“Esperamos que seja uma experiência enriquecedora, no sentido de despertar mais para o potencial do design e, sobretudo, para o valor da criatividade e da inovação”, acentuou Regina Gouveia.

Centrada no fio e no tecido, a Fiada conta com 40 artesãos, 35 da área têxtil, cinco deles do concelho da Covilhã e vinte da região.

Os municípios de Caldas da Rainha e de Barcelos estarão também representados, por serem as duas cidades criativas na área do artesanato.

Regina Gouveia destacou o “programa equilibrado”, que à componente expositiva “junta conteúdo, como deve ser uma cidade do design”, frisou, numa alusão à classificação da Covilhã, no ano passado, como Cidade Criativa da UNESCO na área do design.

Na abertura do certame, dia 8, às 17:00, está confirmada a presença do secretário de Estado Adjunto, do Trabalho e da Formação Profissional, Miguel Cabrita.

A Fiada está orçada em cerca de 50 mil euros, comparticipada pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional com uma verba próxima dos 16 mil euros.

 

Comments are closed.