Autarquia arrenda antigas instalações do Orfeão para instalar a Cruz Vermelha

Vereadora da oposição propôs que edifício também passe a acolher, no piso inferior, o Agrupamento 20 dos escuteiros.
0
737

Parte do antigo edifício do Orfeão da Covilhã vai ser arrendado pela Câmara da Covilhã, por 1500 euros mensais, para acolher, possivelmente a partir de Abril, associações do concelho, sendo a prioridade dada à Cruz Vermelha, informou o presidente da autarquia, Vítor Pereira, no final da reunião privada do executivo, realizada na sexta-feira, 11.

Segundo o edil, além do antigo Orfeão, onde funcionava o Conservatório de Música da Covilhã, outros locais na cidade “estão a ser negociados, quer na premissa da aquisição, quer de arrendamento”, também com a finalidade de acolher instituições do concelho.

Vítor Pereira adiantou que as instalações do antigo Orfeão podem vir a servir duas ou três associações, mas alertou que se umas excluírem as outras, será dada prioridade ao Núcleo da Covilhã da Cruz Vermelha.

Na selecção, “será tida em conta a finalidade das instituições, a frequência com que utilizam” as instalações, acrescentou Vítor Pereira.

A vereadora da coligação CDS/PSD/IL, Marta Alçada, propôs que a renda da sede do Agrupamento 20 dos escuteiros da Covilhã, já suportada pelo município, seja alocada a um novo espaço, sugerindo a zona inferior do antigo edifício do Orfeão, salientando a falta de condições de segurança das actuais instalações, junto ao Jardim Público.

Marta Alçada elencou algumas preocupações transmitidas pela direcção do Agrupamento 20, como os problemas no tecto, “em risco de cair”, o pavimento também sem as devidas condições de segurança e as deficientes condições do sótão, onde está armazenado o material.

Segundo a vereadora, “foram feitos pequenas obras e arranjos na sede”, que “não resolveram nem minimizaram as limitações identificadas”.

“Não estou a dizer que os escuteiros não devem ir para o Orfeão, mas há prioridades”, clarificou Vítor Pereira.

Comments are closed.