Autarquia avança com estudo sobre água da Albufeira de Santa Águeda

Em Castelo Branco
0
111

O presidente da Câmara de Castelo Branco reafirmou na passada semana que todas as análises feitas à água da Albufeira de Santa Águeda cumprem os critérios para consumo humano e revelou que vai avançar com um estudo sobre a água.  “Contactámos universidades portuguesas e departamentos da área do ambiente para nos ajudarem a fazer um estudo sobre a água [da Albufeira de Santa Águeda] e sobre a área envolvente à barragem”, explicou Leopoldo Rodrigues.

Em reunião pública do executivo, o autarca socialista realçou que este estudo e avaliação são para ser feitos nos próximos meses, de modo a perceber-se “o que se passa com a barragem e com a água da barragem”.  A questão foi levantada na reunião pelo vereador do PSD, João Belém, que disse que os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Castelo Branco anunciaram que os resultados das análises à água da albufeira “estavam em conformidade com a lei, mas não foram tornados públicos”.  “Seria importante, em nome da transparência e da segurança dos munícipes, que houvesse a divulgação dessas análises químicas e bacteriológicas. É cada vez mais importante salvaguardar os interesses públicos e ambientais. O PSD vai apresentar um requerimento para que tal [divulgação das análises] seja feito”, concluiu.

Leopoldo Rodrigues sublinhou que o município tem “acompanhado com preocupação e com atenção o que tem acontecido [na albufeira]”.  “Quando surgem problemas numa albufeira que abastece três concelhos, isso tem que ter a nossa atenção e uma atenção redobrada”.

O vice-presidente do município de Castelo Branco, Hélder Henriques, explicou também que os SMAS fizeram colheitas de água em alta, apesar de não ser da sua responsabilidade.  “Estão todas [as análises] em conformidade. A água foi recolhida em três pontos diferentes da albufeira. Em baixa, todos os parâmetros, até ao momento, não apresentaram qualquer incumprimento”, frisou.  Já sobre a divulgação das análises, Hélder Henriques explicou que a publicação no sítio da Internet dos SMAS “é feita trimestralmente, como é obrigação”.  “As próximas serão publicadas até 30 de Junho. Não estamos em incumprimento”, sustentou.

Comments are closed.

Mais Notícias