Beira Serra lança jogo que ensina a Constituição às crianças

Iniciativa visa "reforçar a literacia democrática e a consciência cívica da comunidade educativa"
0
327

A Beira Serra – Associação de Desenvolvimento, vai lançar um projecto que aposta na criação de um jogo permita às crianças aprender os princípios básicos da Constituição da República Portuguesa.

Em comunicado, a associação adianta que a iniciativa visa “reforçar a literacia democrática e a consciência cívica da comunidade educativa” e que se destina às crianças do primeiro ciclo.

Com a denominação “Civitas”, este projecto foi aprovado no âmbito do programa Cidadãos Activos e será financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, em consórcio com a Fundação Bissaya Barreto, num valor de 105 mil euros. O início está previsto para Setembro de 2021, prolongando-se durante 26 meses.

“A Beira Serra tem agora a oportunidade de concretizar um velho sonho, sensibilizando para a importância da participação e envolvimento das crianças e jovens na comunidade: a democracia como um jogo em que todos podem e devem participar, independentemente da sua idade”, é referido. A informação salienta que, no final do projecto se pretende que “as crianças de primeiro ciclo assumam também elas o juramento que é feito pelo Presidente da República, aquando da sua tomada de posse”, isto é, de “defender, cumprir e fazer cumprir a Constituição da República Portuguesa”. A iniciativa será levada a cabo através de uma parceria, que é constituída por todos os agrupamentos de escolas da Cova da Beira e pela Confederação Nacional das Associações de Pais.  “De forma colaborativa com o Instituto Politécnico de Castelo Branco será criado, testado e distribuído um jogo lúdico-pedagógico sobre a Constituição da Republica Portuguesa, que este ano comemora 45 anos de existência”, especifica a Beira Serra.

A associação reitera igualmente que o “Civitas” se alicerça na Constituição como “precursor de mudança, partindo da premissa que a consciência cívica se revela no modo de estar em sociedade que tem como referência os direitos humanos, nomeadamente os valores da igualdade, democracia e justiça social”.

Comments are closed.