Beites nega que viagem à Turquia tenha sido em lazer

Autarca de Penamacor começou a ser julgado no Tribunal de Castelo Branco
0
782

O presidente da Câmara de Penamacor disse na quinta-feira, 2, que a viagem à Turquia, que foi paga por uma empresa, “não se tratou de uma viagem lúdica ou de lazer”, mas para apresentação de ‘software’ para gestão autárquica.

O autarca socialista António Luís Beites começou a ser julgado no Tribunal Judicial de Castelo Branco, acusado pelo Ministério Público (MP), juntamente com o então vice-presidente Manuel Joaquim Robalo do crime de “recebimento indevido de vantagem”, por terem participado numa viagem à Turquia, em Abril de 2015, que foi paga pela empresa “Ano – Sistemas de Informação e Serviços”.

Na acusação, o MP pede a perda de mandato para António Luís Beites.

No processo, o empresário e administrador da empresa, Manuel Amorim, está também acusado de um crime de recebimento indevido de vantagem agravado.

Na primeira sessão do julgamento, o autarca deste município do distrito de Castelo Branco explicou que não se tratou de “uma viagem lúdica ou de lazer”, mas de apresentação de ‘software’ para gestão autárquica.

Questionado pela juíza presidente do colectivo sobre quem estava presente na reunião de trabalho, se foram também técnicos informáticos do município e se o presidente seria a pessoa mais apta, António Luís Beites explicou que o município que lidera é uma “câmara pequena” e que ele próprio trabalha diariamente com estas ferramentas informáticas.

O autarca esclareceu ainda o tribunal da necessidade de “estar capacitado” e de “ser conhecedor” das ferramentas informáticas em causa.

Adiantou também que o convite recebido da empresa não descrevia em pormenor o programa, que lhes “foi entregue exclusivamente no avião”. “Desconhecíamos o conteúdo”, acrescentou.

António Luís Beites sublinhou que no pós-encontro explicou aos dois vereadores da oposição a função deste novo ‘software’.

Apesar de realçar que estava a “trabalhar de boa-fé” no exercício das suas funções, o presidente do município de Penamacor admitiu que, se fosse hoje, “provavelmente não aceitaria” o convite.

Por último, o autarca realçou que tem conhecimentos técnicos para avaliar, do ponto de vista de gestão, as ferramentas com as quais trabalha diariamente.

(Notícia completa na edição papel desta semana)

Comments are closed.