Belmontense conclui em segundo lugar prova mais longa de ultra trail

Foram 14 dias para percorrer 1001 quilómetros e atleta natural de Belmonte venceu três etapas, concluindo a prova no segundo lugar da geral
1
198

“O cumprir de um sonho”. É esta a mensagem deixada pelo atleta belmontense Hélio Costa, 44 anos, que ao serviço do Boavista cumpriu, no passado domingo, os 1001 quilómetros da prova mais longa do mundo, em ultra trail, a “Portugal 1001-Real Lendário”, que durante 14 dias ligou Chaves, em Trás-os-Montes, e Sagres, no Algarve.

Para Hélio Costa foram 126 horas e 12 minutos para atravessar Portugal de lés-a-lés, com passagem por 41 concelhos, de 11 distritos, em 14 etapas, das quais venceu três. No final, segundo da geral, numa competição concluída por nove homens e duas mulheres.

“É a força do acreditar que, quando queres muito uma coisa, é possível. Atravessar o nosso país de lés a lés e conviver com culturas diferentes diariamente é algo único” conta ao NC Hélio Costa. Que revela “muito orgulho em mim próprio pela minha força de vontade”.

Notícia completa na edição papel do NC.