Bizarro de saída do Sporting da Covilhã “orgulhoso e triste”

Técnico dos serranos diz que "não contava" com a saída
0
331
José Bizarro não vai orientar na próxima temporada o Sporting da Covilhã, da II Liga de futebol, e parte da cidade serrana “orgulhoso e triste”, disse hoje o treinador, ao NC.
“Parto orgulhoso e triste. Contente e orgulhoso por ter cumprido o que me pediram e o que deixei ficar, e triste por não continuar, porque não estava a contar”, adiantou o técnico, que chegou aos ´leões da serra` em Fevereiro, com contrato até ao final da temporada.
Bizarro, que em 18 jogos somou quatro vitórias, oito empates e seis derrotas, recordou ter chegado com a equipa no 16.º lugar e terminou o campeonato no 13.º posto da classificação, “com os mesmos 37 pontos do 11.º”.
“Encontrei uma equipa quase nos cuidados intensivos e acho que há muito tempo estávamos a respirar muito bem. A matemática só se deu com o Estoril, mas há muito tempo que tínhamos sempre uma margem de cinco ou seis pontos para a ´linha de água` e com cinco ou seis equipas atrás, o que nos dava um grande conforto”, sublinhou o antigo internacional português.
O treinador recordou “o calendário dificílimo” quando chegou, com oito jogos em cinco semanas e uma segunda volta em que “apanhámos os candidatos todos em casa”, referiu.
“Acho que fazer melhor era possível, mas quando entrei, se me dissessem que no final ia acabar com 37 pontos, se calhar não acreditava, e os 32 teriam dado [para a permanência no segundo escalão do futebol nacional]”, acrescentou.
O treinador, de 51 anos, que afirmou neste momento desconhecer o seu futuro, considera ter provado estar preparado para estar ao comando de equipas dos campeonatos profissionais.
Bizarro chegou ao Sporting da Covilhã, proveniente do Lusitano de Évora, do Campeonato Nacional de Seniores, em fevereiro, para substituir Capucho, que já tinha rendido esta temporada Daúto Faquirá.

Comments are closed.