Cabo Delgado recebe primeira ajuda saída da Covilhã

Movimento “Um grito por Cabo Delgado” conseguiu que localmente fossem construídos quatro pequenos pavilhões de apoio às crianças
1
208

Depois de em Janeiro passado o Movimento “Um grito por Cabo Delgado” ter procedido a uma recolha de bens essenciais, e alguns valores monetários, para ajudar a população daquela província moçambicana, o gesto de solidariedade com o drama vivido na Diocese de Pemba, recebeu na semana passada o primeiro apoio, dos fundos recolhidos.

O Movimento conseguiu já que localmente fossem construídos quatro pequenos pavilhões de apoio às crianças e que funcionaram como uma “Oficina de Carismas”, assim designada, que ajudaram na alfabetização das mesmas.

Para além disso, e a curto prazo, esta também prevista a construção de um forno comunitário, de abrigos e esteiras que auxiliarão cerca de 200 crianças, que se viram deslocadas da sua terra natal para os territórios de Pemba. O Movimento assegura ainda a remuneração a quatro professores e uma refeição diária a estas crianças. No local, é o padre Edegar da Silva Junior, missionário, quem coordena o projecto de apoio a estes deslocados, em sintonia com a Diocese de Pemba.