Câmara com resultado líquido negativo de um milhão e meio

Contas de 2020 aprovadas por unanimidade pelo executivo. Resultado negativo justificado com “ano atípico” marcado pela pandemia
1
321

O executivo da Câmara de Belmonte (à excepção do presidente, Dias Rocha, a recuperar de um problema físico) aprovou na passada segunda-feira, 28, em reunião pública, o relatório e conta de gerência do município, que apresentou um resultado líquido negativo de um milhão 533 mil euros.

Segundo a chefe de divisão financeira da Câmara, Maria das Neves Amaro, um documento marcado por novas exigências no que toca à contabilidade das autarquias e por um “ano atípico”, de pandemia, que pesou nas contas.

No que toca à execução, na receita, foi de 75 por cento, e na despesa, de 67 por cento. “O ideal seria cerca de 85 por cento, mas vamos trabalhar para isso, e esperar que para o ano já consigamos atingir esse patamar” afirma a responsável financeira do município. Maria das Neves vinca que, contudo, nem tudo foi negativo. Por exemplo, a Câmara, que pagava a 111 dias a fornecedores, passou a pagar a 107 dias. “Em ano de pandemia, é muito bom conseguir reduzir estes prazos” assegura a chefe de divisão. Maria das Neves Amaro recorda que, neste momento, a dívida é elevada, mas acredita que com o plano de saneamento financeiro, que na semana passada recebeu “luz verde” Tribunal de Contas, as finanças do município poderão equilibrar-se. “Toda a situação não é positiva, e o nível de endividamento é alto, mas com o plano de saneamento pode ser que a Câmara fique um pouco mais liberta” afirma.

(Notícia completa na edição impressa)