Cargaleiro “particularmente feliz e emocionado” com doutoramento ´honoris causa`

A UBI atribuiu ao pintor e ceramista a mais alta distinção honorífica da instituição
0
285

A homenagem “máxima” que podia receber na sua vida. Foi desta forma que o pintor e ceramista Manuel Cargaleiro reagiu, na sexta-feira, 22, à atribuição, por parte da Universidade da Beira Interior (UBI), do doutoramento ´honoris causa´.

O artista, natural de Chão das Servas, Vila Velha de Ródão, onde nasceu há 95 anos, distinguido em vários países e por diversas instituições, considerou ter recebido na Covilhã a homenagem mais importante na região de onde é originário.

Para Manuel Cargaleiro, a cerimónia teve “uma importância enorme, pelo seu significado”, por ter nascido “na Beira Baixa”. “Eu sou de cá”, salientou.

“Estou particularmente feliz e estou particularmente emocionado, porque este prémio, para mim, tem um significado único”, referiu, no final da sessão realizada no auditório da Faculdade de Ciências da Saúde.

“Artista multifacetado e irrequieto”

Fernando Ferreira Pinto, vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa e professor da Faculdade de Direito, padrinho do homenageado, responsável pelo ‘laudatio’, destacou o “artista multifacetado e irrequieto”, assim como o “artista autenticamente universal”.

“A obra de Manuel Cargaleiro é vastíssima. Artista multifacetado, irrequieto, percorre com rara mestria quase todas as artes figurativas, dominando como poucos os mais diversos suportes e técnicas, desde a pintura, passando pela cerâmica, desenho, a ilustração, a gravura, a tapeçaria e até o vitral. Dificilmente se encontrará outro artista com este ecletismo”, referiu.

O advogado Ferreira Pinto salientou que Cargaleiro tem o seu nome exibido em “avenidas, ruas, praças, escolas, oficinas de arte e museus tanto em Portugal como no estrangeiro”, mas vincou que “a homenagem que a universidade da sua terra lhe presta calará muito fundo no coração do mestre”.

Ligação a Cargaleiro “fortalece e dá mais ânimo” à UBI

Para o reitor da UBI, Mário Raposo, a integração do artista no colégio de doutores da instituição, “pelo seu percurso de vida e dimensão artística”, honra a universidade e “fortalece e dá mais ânimo” para enfrentar os desafios que se aproximam.

O reitor justificou a outorga do grau de doutor ´honoris causa` a Manuel Cargaleiro, aprovada por unanimidade no Senado, “pela sua postura na vida, pela sua obra, pelo seu saber e sabedoria e pela sua contribuição para a humanidade”.

“Não somos nós que honramos o mestre Cargaleiro, é o mestre que nos honra em juntar-se à academia”, referiu o secretário de Estado do Ensino Superior, Pedro Teixeira, também presente na cerimónia.

O governante enalteceu “o português do mundo”. “Na sua obra esteve sempre presente Portugal, mesmo nos muitos anos em que não viveu em Portugal”, acrescentou. Para Pedro Teixeira, a obra e vida de Manuel Cargaleiro são um exemplo “pela combinação feliz entre tradição e modernidade”.

Em representação da Assembleia da República, a vice-presidente Edite Estrela esteve presente na homenagem ao “vulto enorme da cultura portuguesa”.  “Não é apenas um grande ceramista, é um grande pintor, um inovador que abriu muitos caminhos a outros que se seguiram e que tem o reconhecimento internacional merecido”, sublinhou Edite Estrela.

Comments are closed.

Mais Notícias