Concurso para obras no INATEL ficou vazio

Procedimento vai ser novamente aberto no início de 2022, com um valor base superior
0
384

O concurso para as obras de requalificação do pavilhão do INATEL não teve interessados e, segundo o vereador com o pelouro do Desporto, José Miguel Oliveira, será lançada uma nova consulta ao mercado “no início do ano” e “em princípio, tendo em conta o que tem sido o aumento dos preços, irá subir o valor base”, fixado nos 236 mil euros. “Acredito que as obras ocorrerão no próximo ano”, disse o autarca.

A informação foi adiantada na última reunião pública da Câmara da Covilhã, realizada na sexta-feira, 17, depois de a maioria socialista ter sido questionada pela vereadora da oposição Marta Alçada sobre o andamento do processo, ter censurado o arrastar do dossier desde 2017 e ter perguntado quando é que começam os trabalhos e “quando é que o pavilhão vai finalmente ser reabilitado”.

“Não temos culpa que o concurso tenha ficado deserto. Não podemos obrigar o empreiteiro a fazer obra por esse preço”, disse o presidente do município, Vítor Pereira.

José Miguel Oliveira realçou que, embora não vá resolver as necessidades” do concelho, “o equipamento faz falta às colectividades” e este “é um primeiro passo” para dar resposta a essas necessidades das associações da Covilhã.

Segundo o vereador com a tutela, “o concurso será novamente lançado no início do ano”, frisando que, entretanto, “está-se a degradar”.

(Notícia completa na edição papel)

Comments are closed.