Covilhã evita descida directa e marca encontro com o Alverca

Serranos triunfam por 0-1, na Amadora, com um golo do central Helitão. Agora, no play-off, defrontam, a duas mãos, o Alverca, da Liga 3. O primeiro jogo é no sábado, 21
0
276

Ainda não está a salvo mas, para já, mantém viva a luta pela permanência no segundo escalão do futebol português. O Sporting da Covilhã venceu, no domingo, fora, o Estrela da Amadora, por 0-1, e conseguiu manter-se em lugar de play-off pela permanência, em que agora vai disputar uma vaga na II Liga da próxima época frente ao Alverca, da Liga 3.

Os serranos sabiam que no estádio José Gomes, na Amadora, estavam quase obrigados a fazer um resultado idêntico ao Varzim, que tinha menos um ponto, para se manterem em antepenúltimo e assim não descerem directamente ao terceiro escalão. Na Póvoa, o Varzim levou de vencida o Mafra (2-0), mas acabou por descer já que os serranos não falharam na Amadora, conseguindo os preciosos três pontos com um golo do central brasileiro Helitão, no início da segunda parte.

Nesta que foi a 34ª e última jornada da II Liga, os “leões da Serra” apanharam um Estrela que já tinha assegurado a manutenção na última jornada (a equipa da Amadora acaba em 14º lugar, com 37 pontos, apenas mais um que o Covilhã) e que, na primeira volta, tinha ganho com clareza no Santos Pinto, por 1-3. Mas cedo os serranos começaram a dominar a partida, pegando no jogo e começando a criar algumas oportunidades.  Aos 25 minutos, o primeiro a procurar o golo foi o central André Almeida, que apareceu bem na área, mas cabeceou ao lado. Depois, aos 32 minutos, a oportunidade mais clara em toda a primeira parte, após uma boa jogada de envolvimento em que Tembeng surgiu em zona frontal, na área, rematou para uma primeira defesa de Nuno Hidalgo, e na recarga, atirou por cima. Pouco depois, foi a vez de Rui Gomes se escapar pela direita, entrar na área e fazer um passe atrasado sem que ninguém aparecesse a concluir, e aos 34minutos, o único lance digno de registo dos tricolores, com Sérgio Conceição a entrar na direita da área serrana, mas a atirar torto e ao lado da baliza de Léo Navacchio.

Aos 41 minutos, más notícias para os serranos. O Varzim marcava e, aos “leões da serra”, não restava outra opção que não fosse arriscar mais para sair da zona de despromoção directa.

Helitão marca a abrir a segunda parte

Mas logo no início da segunda parte, o Covilhã foi feliz. Um livre, quase na zona de meio-campo, foi aproveitado por Jean Filipe para colocar a bola na área onde o cada vez mais decisivo central Helitão, quase sem descolar os pés do chão, de cabeça, bateu Nuno Hidalgo, fazendo o único golo da partida. O Covilhã voltava a estar em zona de play-off, e o Estrela reagia, embora sempre sem criar demasiados problemas ao conjunto serrano que, até final da partida, foi mantendo a margem tendencial, defendendo bem, e longe da área, evitando assim algum calafrio de última hora.

Agora, seguem-se dois jogos decisivos com o Alverca, que eliminou, a duas mãos, a União de Leiria. A equipa liderada pelo ex-central do Porto e Benfica, Argel, na primeira mão empatara a uma bola frente à equipa da cidade do Lis, mas no domingo, fora, ganhou por 1-2 e ganhou também direito a sonhar com a subida. O primeiro jogo é já no sábado, 21, em Alverca, às 17 horas. A segunda mão, no domingo seguinte, dia 29, também às 17 horas, no Santos Pinto.

Comments are closed.