Criado grupo de trabalho para repor freguesia do Colmeal da Torre

Assembleia de freguesia extraordinária definiu grupo para iniciar o processo de reversão da agregação do Colmeal da Torre a Belmonte. Segundo o presidente da União de Freguesias, a autonomia da aldeia é algo com que todos concordam
0
115

Os deputados da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Belmonte e Colmeal da Torre definiram, na passada segunda-feira, 20, um grupo de trabalho para iniciar o processo de reversão da agregação do Colmeal da Torre a Belmonte, numa reunião extraordinária do órgão que decorreu naquela aldeia do concelho.

Segundo o presidente da União de Freguesias, Hugo Adolfo, independentemente das cores políticas de cada um, e da “paternidade” da proposta, o que realmente interessa é dar andamento a um processo que acredita, será difícil, mas “a tempo e horas”. Num objectivo que, diz, é comum a todos: que o Colmeal da Torre volte a ter autonomia própria.

Recorde-se que os deputados da Assembleia Municipal de Belmonte aprovaram no passado dia 29 de Abril uma moção, apresentada pela CDU, para a reposição da freguesia de Colmeal da Torre, extinta há nove anos, e que passou a fazer parte da União de Freguesias de Belmonte e Colmeal da Torre.  O documento, apresentado pela deputada da CDU, Rosa Coutinho, frisava que a extinção foi feita contra a vontade dos órgãos autárquicos e que a experiência “confirmou que a reorganização territorial imposta em 2013, pelo governo PSD/CDS, não significou ganhos para a população ao nível da eficácia e eficiência do serviço público.  Antes pelo contrário, contribuiu para a perda de identidade, reduziu a capacidade de reivindicação das populações e a proximidade que compete às freguesias” disse. Rosa Coutinho diz ainda que ao longo destes anos, a exigência de reposição da freguesia do Colmeal da Torre “foi sempre reconhecida por esta Assembleia Municipal e demais órgãos autárquicos”, que nas últimas autárquicas as diversas forças políticas assim o prometeram, e que a reposição da mesma “é um imperativo democrático e de justiça.”

Rosa Coutinho lembra que com a entrada em vigor do regime jurídico de criação, modificação e extinção de freguesias, “é possível reverter a agregação e repor a freguesia do Colmeal da Torre, cujos procedimentos, nos termos da lei, deverão estar concluídos em Dezembro de 2022, mediante a deliberação da respectiva Assembleia de Freguesia e Assembleia Municipal.

Já o presidente da União de Freguesias de Belmonte/Colmeal da Torre, Hugo Adolfo, dizia que o tema tem sido debatido em sede de Assembleia de Freguesia. “Estamos todos de acordo, o Colmeal deve voltar a ser freguesia”, mas “será sempre a população a decidir se quer repor a freguesia”. O autarca garantia que já se deu início ao processo de reposição e que em Junho haveria uma assembleia de freguesia extraordinária para tratar do assunto, o que aconteceu esta semana.

Comments are closed.