Debate sobre exploração mineira sábado e caminhada na Argemela no domingo

A iniciativa é promovida pelos Caminheiros da Gardunha, do Fundão, e pela Associação Caminheiros Rosa Negra, da Covilhã.
0
276

Duas associações, do Fundão e da Covilhã, vão promover uma caminhada interpretativa e um debate sobre a Argemela, serra que abrange os dois concelhos e para onde está prevista uma exploração de lítio, cujo contrato de concessão já foi assinado.

Com a denominação “II Roda dos Castros”, a iniciativa é organizada pelos Caminheiros da Gardunha (Fundão), pela Associação Caminheiros Rosa Negra (Covilhã) e realiza-se no sábado e no domingo.

O sábado será dedicado ao debate, que decorrerá no auditório da ARPAZ, na freguesia do Barco (concelho da Covilhã), localidade que fica a poucos quilómetros da área prevista para a exploração mineira.

Organizado em três painéis, a iniciativa contará com representantes de vários sectores da sociedade e dos órgãos de poder local e tem como objectivo analisar e debater as várias questões que envolvem a Serra da Argemela, à luz da eventual exploração.

O primeiro painel, marcado para as 09:30, será dedicado à “Abordagem Técnica” e reunirá Nuno Forner, da associação ambientalista ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável, e Mário Rui Salvador, professor universitário e médico especialista em Saúde Pública, contando com moderação de Emanuel Castro, do Geopark Estrela.

Com moderação de Nuno Garcia (Caminheiros da Gardunha), segue-se a “Abordagem Política”, que tem como convidados os deputados à Assembleia da República eleitos pelo círculo de Castelo Branco Nuno Fazenda (PS) e Cláudia André (PSD), bem como os presidentes das Câmaras do Fundão e da Covilhã, Paulo Fernandes e Vítor Pereira, respectivamente, o presidente da Junta de Freguesia de Lavacolhos, Paulo Barbosa, e o presidente da União de Freguesias do Barco e Coutada, Vítor Fernandes.

Para as 15:00, está marcada a “Abordagem Lúdica, Cultural e Social”, com moderação de David Caetano (Caminheiros da Gardunha), Maria do Carmo Mendes, professora universitária, Carlos Fernandes, médico da Administração Regional de Saúde, e Miguel Vasco, do programa INature.

Para domingo, está agendada a caminhada interpretativa com início em três pontos distintos, de acordo com diferentes níveis de dificuldade.

O primeiro parte do Fundão, tem início às 07:30, no Largo dos Caminheiros da Gardunha, num total de 19 quilómetros e tem um grau de dificuldade elevado.

O segundo percurso tem saída de Lavacolhos, num total de 10 quilómetros e grau de dificuldade médio.

O outro trajecto tem partida no Barco, num total de 14 quilómetros e grau de dificuldade médio.

Está previsto que os três grupos se encontrem na Serra da Argemela para percorrerem os últimos quilómetros em conjunto, seguindo-se um almoço e uma visita interpretativa ao Castro da Argemela, orientada por arqueólogos e conhecedores da importância patrimonial do conjunto edificado.

Comments are closed.