Erros próprios resultam em nova derrota

Na estreia do novo treinador, o Sporting da Covilhã perdeu por duas bolas e soma 11 jogos sem ganhar
0
168

O Sporting da Covilhã não conseguiu sacudir a pressão com que o Chaves se apresentou, cometeu erros individuais, colectivos e um deles deu de bandeja o primeiro golo ao adversário. Embora atávicos no jogo, os serranos conseguiram criar perigo em bolas paradas e Jô chegou a cabecear à trave, mas foram os flavienses a sentenciar a partida aos 74 minutos, sem que a formação da casa, que soma 11 jogos para o campeonato sem vencer, conseguisse criar ocasiões flagrantes para discutir o resultado.

Na tarde do último domingo o Chaves veio à Covilhã conquistar a primeira vitória fora esta temporada, por 0-2, com golos marcados por Wellington (12) e Platiny (74), na 13.ª jornada da II Liga de futebol, que marcou a estreia do novo treinador dos ´leões da serra`, Leonel Pontes.

 A desfalcada formação serrana, pior ataque da prova, está há três jogos sem marcar e os transmontanos quebraram o jejum de quatro partidas sem conhecerem o sabor da vitória. O resultado atirou o Covilhã para o 15.º lugar, com 12 pontos, cinco acima da linha de despromoção, enquanto o Chaves escalou três três degraus, para o 9.º posto da tabela, com 17 pontos.

Os flavienses entraram na partida com intensidade, mais pressionantes, dominadores e a criarem perigo. João Teixeira aproveitou uma perda de bola de André Almeida para se isolar, mas não conseguiu bater o guardião Leo Navacchio. Platiny, de fora da área, também rematou, de longe, para as mãos do guarda-redes.

A formação orientada por Vítor Campelos chegou à vantagem na sequência de um atraso mal calculado de Ahmed, que ofereceu a bola a Platiny, o brasileiro tirou Vilela do caminho e serviu ao segundo poste Wellington, que inaugurou o marcador.

Os ´leões da serra` reagiram de bola parada. Quando estavam jogados 18 minutos, após um livre, o covilhanense Nuno Coelho travou o cabeceamento de Vilela. No minuto seguinte, em resposta a um canto batido por Jean, Jô rematou de cabeça à barra. Ao minuto 25, novamente de livre, Jean viu João Vilela ao segundo poste e obrigou a uma defesa por instinto de Paulo Vítor em cima da linha.

Os flavienses mostraram-se a equipa mais consistente, face a um Covilhã com dificuldade em ligar setores, e voltaram a criar ocasião soberana num livre cobrado por outro covilhanense, Adriano Castanheira, e só a defesa vistosa de Navacchio impediu que a bola entrasse.

Na estreia pelos serranos, Leonel Pontes fez alterações no reatamento, a equipa entrou melhor na segunda parte e Ricardo Vaz obrigou Paulo Vítor a intervir para impedir o cabeceamento de Jô.

Wellington ripostou, para as mãos de Navacchio, e Alexsandro também tentou a sorte. Aos 74 minutos o Chaves aumentou a contagem. Platiny recebeu a bola de Nuno Coelho, desviou-se dos dois centrais e atirou cruzado para o fundo das redes.

Do lado serrano as investidas de Jean Batista e Jô foram travadas pelas defesas de Paulo Vítor, os flavienses foram sabendo gerir o resultado e carimbaram a vitória.

No final, Leonel Pontes afirmou estar satisfeito com a atitude e determinação dos jogadores, mas realçou ser necessário melhorar um conjunto de aspectos tácticos, avisou que quem não tiver compromisso não pode ficar no plantel e apelou aos adeptos que vão aos jogos dar o seu apoio.

Comments are closed.