Estação Teatral estreia último capítulo de trilogia dedicada à Avenida da Liberdade

Estreia da terceira parte de “Avenida”, que simboliza esta artéria do Fundão, é a 4 de Novembro
1
318

A ESTE – Estação Teatral vai estrear no dia 4 de Novembro a terceira parte de uma trilogia dedicada à Avenida da Liberdade do Fundão, cujo último capítulo será dedicado à década de setenta do século XX.

“Avenida”, com o subtítulo ‘Liberdade!’, reúne dramaturgicamente três coordenadas: a situação crítica de isolamento e subdesenvolvimento de um Portugal profundo, rural, nos últimos anos do regime ditatorial (que perdurava há cerca de quatro décadas); as marcas visíveis, as mudanças imediatas do dia 25 de Abril na vila do Fundão, tendo como elemento de referência espacial a Avenida Salazar (que passaria meses depois a intitular-se “da Liberdade”); e, finalmente, o que significou esta ruptura para uma família da aldeia do Telhado, na Cova da Beira, a poucos quilómetros da urbe”, é referido em nota de imprensa.

Segundo a ESTE, a aldeia é apresentada num contexto de uma miríade de outras aldeias vizinhas, “onde a pobreza, o desemprego, o problema da guerra do ultramar, a emigração, a fome, o analfabetismo, a falta de saneamento básico e de condições de saúde colocavam as suas gentes como que num estado praticamente medievo e apático. Seguramente, forjando ‘portugueses de segunda’”. A peça propõe ainda uma reflexão sobre o que significam, então, conceitos como ‘liberdade’ ou ‘democracia’ para quem não sabia ler ou ingeria álcool para obter calorias para o trabalho ou não tinha tido contacto com os mecanismos de um Estado de Direito e as garantias fundamentais baseadas no chamado Princípio da Dignidade Humana.

Texto completo na edição papel do NC.