Falta de licenciamento atira Oleiros para o distrital

Concelho de Oleiros, que em termos desportivos teria duas equipas no Campeonato de Portugal, fica sem nenhuma, por falta de licenciamento do Oleiros e Moradal
0
223

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) divulgou na passada segunda-feira, 20, os clubes licenciados para as suas competições na época 2022/23 (Campeonato de Portugal, Liga 3, Liga BPI, Liga Placard e Liga Revelação), com o documento a confirmar aquilo que se temia: a Associação Recreativa e Cultural de Oleiros vai mesmo cair para o distrital, depois de, na temporada passada, em campo, ter assegurado a manutenção.

Recorde-se que nos últimos anos, uma das exigências da FPF é que os clubes que participam em nacionais tenham formação, e que esta seja certificada, o que alguns clubes não têm, ou não conseguem cumprir. Em Oleiros, depois de na época passada José Bizarro ter sido chamado para, na segunda fase, garantir a permanência, temia-se que tal pudesse acontecer, o que acaba de se confirmar. Assim, o concelho, que pela via desportiva teria duas equipas no Campeonato de Portugal (Oleiros e Águias de Moradal, campeão distrital), fica sem nenhuma.

Uma das vagas em aberto deverá ser ocupada pelo Alcains, que cumpre os requisitos exigidos pela Federação, e que apesar de ter sido segunda no distrital, pode vir a ser convidada a subir. No Campeonato de Portugal estarão, devidamente licenciados, o Benfica e Castelo Branco e Sertanense.

De todo o modo, entre os clubes do distrito com licença para jogar nos nacionais, figuram o Idanhense e o Vitória de Sernache, que desceram, em campo, aos distritais.

Na Beira Interior cumprem ainda este requisito o Clube Desportivo de Gouveia e a Guarda Desportiva, campeã distrital, que vê assim confirmada a ascensão aos nacionais.

Assim, na próxima época, o distrital de Castelo Branco poderá ter, entre outras equipas, o Oleiros, Sernache, Águias do Moradal, Idanhense, Vila Velha de Ródão, Pedrógão e Proença.

Comments are closed.