Festa regressa a Alcongosta em ano de boa cereja

Festa da cereja decorre este fim-de-semana
1
747

É a “aldeia mais cerejeira” do concelho do Fundão. Alcongosta volta a receber este fim-de-semana mais uma edição da Festa da Cereja, após a interrupção face à pandemia e num ano de “boa produção”, segundo adianta o presidente da Câmara, Paulo Fernandes.

O certame começa na sexta-feira e prolonga-se até domingo, com as habituais tasquinhas e muita animação de rua, além da cereja fresca e dos produtos derivados deste fruto, como doces, licores, gin, pastéis e bombons. De acordo com o presidente da Câmara do Fundão, Paulo Fernandes, o evento volta a apostar “num programa muito rico”, que agrega ainda a componente do turismo activo e do turismo de experiências, a par com a animação, pelo que as expectativas são “altas” a todos os níveis. “Estamos num ano em que temos muito boa produção de cereja e isso vai seguramente ajudar a fazer as delícias de todos”, afirma.

Segundo aponta, este ano, a festa deverá contar com cerca de 40 expositores e centenas de excursões, sendo que muitas surgem sem marcação. “A Festa da Cereja é já um evento do calendário nacional e temos muitos operadores que simplesmente aparecem, mas vamos ter seguramente muitas excursões”, diz. Lembrando que a Festa da Cereja do Fundão se insere numa campanha promovida com o objectivo de valorizar a marca “Cereja do Fundão”, o autarca também recorda que o evento contribui para um “comércio mais justo”, com o valor pago pelo consumidor a ficar efetivamente no agricultor. Um aspecto que classifica como “muito importante”, principalmente num ano em que todos os custos de produção tiveram “um aumento brutal”, o que afecta muito o sector agrícola e, em particular, a produção de cereja.

Por outro lado, a Festa da Cereja também contribui para dinamizar a economia local e os impactos positivos já se fazem sentir nomeadamente nas unidades hoteleiras, que desde meados de Maio têm estado a registar muita procura e que, para este fim de semana, já estão esgotados. Paulo Fernandes mostra-se ainda convicto de que este evento, que conta com uma grande participação da comunidade local, pode ser um contributo para voltar a “reforçar laços e afetos, sempre com os cuidados que se impõem”, dado que a pandemia ainda não passou.

Além da Festa da Cereja, a Câmara do Fundão aposta todos os anos em várias ações de promoção desta marca, sendo que este ano uma das novidades é uma parceria com plataformas de distribuição alimentar em Lisboa (Bolt Food, Glovo e Uber Eats) através das quais é possível comprar cereja e ter o produto entregue no domicílio de forma rápida e segura. A par disso, a campanha promocional mantém eventos como os festivais gastronómicos, os voos de balão, as visitas a pomares, as viagens em comboios turísticos ou o apadrinhamento de cerejeiras, entre outras.

Amanhã, sexta-feira – Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas – a “Cereja do Fundão” também será distribuída em voos da TAP.

O concelho do Fundão é considerado a principal zona de produção de cereja a nível nacional e, de acordo com um levantamento feito pela autarquia, a fileira da produção de cereja (que inclui subprodutos e negócios associados) já representa mais de 20 milhões de euros por ano na economia local.

Mais Notícias