Festival de Artes Performativas com apresentações na Covilhã e Castelo Branco

O festival Y arranca a 27 de Maio
1
392

O Y – Festival de Artes Performativas, que apresenta trabalho de diferentes áreas artísticas na Covilhã e em Castelo Branco, arranca no dia 27 de Maio com o espectáculo de dança de Natxo Montero.

Em comunicado de imprensa, a Quarta Parede explica que esta 17.ª edição do evento decorre até Setembro, com “projectos artísticos para todos os públicos e de áreas tão diversas quanto as artes visuais, a dança, a música, os novos media, a performance e o teatro”. O início das apresentações está marcado para dia 27, às 19horas, no auditório do Teatro das Beiras (Covilhã), com o espectáculo de dança “Barbecho”, que tem direcção artística Natxo Montero.

Esta apresentação está integrada na parceria internacional “Do Outro Lado/Al Otro Lado”, entre a Quarta Parede e a La Fundición (Bilbao), que promove o intercâmbio entre artistas bascos e artistas portugueses.  “’Barbecho’ (em português pousio) é uma reflexão sobre o próprio processo de criação. Um percurso de movimentos e coreografias em que afloram diferentes questionamentos ao redor da peça e como se posicionam os criadores em relação a esta. O estado de pousio possibilita-nos deixar a pressa, as obrigações, oferecendo-nos o mero feito de estar e de esperar que se passe algo ou não”, é referido na sinopse do espectáculo.

Do programa para a Covilhã consta ainda a apresentação da performance “Transient Boundaries”, de Frederico Dinis, nos dias 12 e 16 de Julho. O concerto que junta as Adufeiras da Casa do Povo do Paul e Defski, num trabalho que recria contextos sonoros do território local e estabelece novos ritmos de passagem, está agendado para o dia 15 de Julho, às 19 horas, no auditório do Teatro das Beiras. No dia 25 de Julho, às 11 horas, sobe ao palco a peça “Antiprincesas – Clarice Lispector”, de Cláudia Gaiolas.

Para Castelo Branco estão agendadas as apresentações da peça “Morrer no Teatro”, de Alex Cassal (9 de Junho, às 20:30, no Cine Teatro Avenida), e da peça “Filhos do Mal”, de Hotel Europa (dia 5 de Agosto, às 20:30, no Cine Teatro Avenida). Lembrando a importância da ligação ao território, os promotores também destacam que o evento conta com uma residência artística e um projecto de cocriação, centrados matérias ligadas ao local e às suas pessoas, designadamente a produção do concerto das Adufeiras do Paul com o músico Defski. “Também no sentido do ‘fazer com’, desenvolvemos o Y Públicos com acções de mediação e formação artística dirigidas a diferentes segmentos de público e que acompanham todo o festival”, é referido.

Nos espectáculos de bilheteira a entrada custa seis euros, com desconto de 50 por cento para menores de 25 e para maiores de 65 anos, estudantes, profissionais do espectáculo, trabalhadores Águas da Covilhã e sócios INATEL.

O Festival Y é um festival que prioriza os cruzamentos dentro das linguagens artísticas mais emergentes, organizado pela Quarta Parede e financiado pela Direcção-Geral das Artes, Câmara Municipal da Covilhã, Câmara Municipal de Castelo Branco, Fundação INATEL e ADC – Águas da Covilhã.

Mais Notícias