Festival de curtas-metragens com 24 filmes a concurso

Um total de 24 filmes vão estar a concurso na quinta edição do festival de curtas-metragens, que se realiza no Fundão entre sexta-feira, 27, e domingo, 29
1
206

Um total de 24 filmes vão estar a concurso na quinta edição do festival de curtas-metragens “Gardunha Fest.”, que se realiza no Fundão entre amanhã, sexta-feira, 27, e domingo, 29, e que tem como foco o paranormal.

“Na totalidade, são 24 filmes em concurso, seleccionados entre os mais de 1600 recebidos, oriundos de todos os continentes, o que é demonstrativo da elevada repercussão deste festival e da sua reconhecida qualidade”, aponta, em nota de imprensa a Histérico – Associação de Artes, que organiza o evento.

Segundo a informação, na categoria Nacional menores de 18 anos vão estar quatro filmes a concurso, na categoria Nacional apresentam-se dez filmes e no Internacional outros dez. Com o tema do paranormal “implícita ou explicitamente exposto”, o festival regressa depois de a edição prevista para 2020 ter sido adiada face à covid-19, circunstância que foi aproveitada para fazer uma retrospectiva do evento, numa emissão ‘streaming’, “que alcançou vários milhares de pessoas por todo o mundo”. “E, assim, em função desse sucesso, voltamos a apostar na emissão ‘streaming’, em 2021, no dia de sábado e de domingo”, detalha a organização.

Além da exibição dos filmes, a programação integra actuações musicais, arrancando, no dia 27, às 22 horas, no auditório d’A Moagem, com a actuação da banda A Jigsaw. No sábado à tarde, o palco é a serra da Gardunha, no Parque do Convento da cidade do Fundão, pelas 17 horas, onde se vão contar histórias para crianças sobre esta serra de encantos, mitos e lendas. À noite, o evento regressa à Moagem, com a projecção dos 24 filmes a concurso, a partir das 21:30.

Para domingo, está agendada a actuação musical de Joana Ramos, à guitarra, e a dança interpretativa desses temas por Daniela Viana, seguindo-se a exibição dos filmes vencedores desta edição.

O “Gardunha Fest.” tem a Serra da Gardunha e o paranormal como motes, dado que aquele território encerra mitos e lendas sobre a temática.

Na competição Nacional para menores de 18 anos estão a concurso “A tolha” (Rafael Soares), “Espelho 65” (Rafael Soares), “Tubarão Atómico” (Francisco Lopes) e “Um Lobo Nada Mau” (Margarida Madeira).

Na categoria Nacional concorrem “Área 51? 52!” (Alexandra Prates e Tânia Prates), “Confinada” (Luís Batista), “Imersão” (Virgínia Barbosa e Ariana Santos), “O Intruso” (Hugo Pinto), “Petrichor” (Gustavo Silva), “Sombra” (Raquel Martins), “STREAM” (David Teixeira), “To You on The Eve of Isolation” (Óscar Ferreira), “Vem e Vai” (Bruno Silva, Cláudio Reguengo, Ivo Mendes e Moisés Paiva), “Visiteur” (David Teixeira).

No Internacional entram a concurso “Dar-Dar” (Paul Urkijo Alijo – Espanha), “Earth” (Burak Kum – Turquia), “Enchanted” (Andrea R. Ciobanu – Roménia), “Everything for one’s sake” (Ehsan Mirzaie – Irão), “Four go Ghost Hunting” (Steven Lancefield – Inglaterra), “Invasive” ( Akeloclas e Robert C. Manthenga – Zimbabué), “Lueur” (Marco Morelli – Itália), “Pasaia” (Xanti Rodriguez – Espanha), “Rojo”, (Francisco Manzano – Argentina) e “The Children of Nephilim” (Katie Tubbing – Países Baixos).