Guarda atribui cinco medalhas de Mérito Municipal no Dia da Cidade

Feriado municipal é a 27 deste mês
0
300

A Câmara da Guarda vai atribuir, no Dia da Cidade, que se assinala a 27 deste mês, cinco medalhas de Mérito Municipal, sendo duas a título póstumo, a cinco personalidades e a uma instituição.

A proposta de atribuição das distinções municipais foi apresentada pelo presidente da autarquia, Sérgio Costa, na reunião quinzenal do executivo municipal e foi aprovada por unanimidade.

Segundo o autarca, o município vai atribuir Medalhas de Mérito Municipal Grau Prata ao coronel Cunha Rasteiro (comandante do Comando Territorial da GNR da Guarda), ao padre Virgílio Mendes Ardérius (foi fundador da instituição de ensino superior privado ISACE, de vários órgãos de comunicação social e de instituições de caráter social) e à Fundação José Carlos Godinho Ferreira de Almeida. A título póstumo, serão agraciados com a mesma distinção o empresário Laurindo Prata e o cónego Manuel Joaquim Geada Pinto.

“[Os homenageados] fizeram um trabalho muito meritório, um verdadeiro desenvolvimento da nossa sociedade, do nosso concelho, seja sob o ponto de vista militar, religioso, social, empresarial. São nomes que ficarão, certamente, na memória de todos nós e que contribuíram, e muito, para o engrandecimento da nossa terra”, disse Sérgio Costa aos jornalistas, no final da reunião quinzenal do executivo, onde o assunto foi abordado. As várias distinções são atribuídas ao abrigo do Regulamento Municipal de Condecorações do Município da Guarda que está em vigor desde 2015.

Os três vereadores do PSD (Carlos Chaves Monteiro, Vítor Amaral e Lucília Monteiro) votaram a favor, mas deixaram claro que, no futuro, pretendem ser auscultados previamente para poderem sugerir nomes de pessoas “que contribuíram para o progresso, o desenvolvimento e a boa imagem do concelho”.

O vereador socialista Luís Couto também votou favoravelmente, embora tenha referido que, futuramente, “gostaria de ser consultado para poder apresentar outros nomes”.

As medalhas serão entregues na sessão solene comemorativa do 823.º aniversário da cidade da Guarda, a realizar no dia 27.

Naquele dia, a Câmara Municipal da Guarda assinala a atribuição, em 27 de novembro de 1199, pelo Rei Dom Sancho I, da Carta de Foral, documento que marcou o nascimento da cidade mais alta do país.

Na mesma data, o município também vai atribuir quatro novas designações toponímicas na cidade: Avenida Dom Martinho Pais (primeiro bispo da Diocese da Guarda), Rua Tiago Gonçalves (advogado), Parque Laurindo Prata (empresário) e Rua Capitão Álvaro Camilo.

Na reunião do executivo municipal da Guarda foi aprovado um voto de pesar pelo falecimento, em Coimbra, do professor Jaime Alberto Couto Ferreira, de 78 anos, que era natural da Freguesia de Famalicão da Serra.

O vereador socialista Luís Couto, que apresentou o voto de pesar, considerou Jaime Alberto Couto Ferreira “uma figura da Guarda” que “trabalhou muito em prol da Guarda”.

Lembrou que o falecido, em representação da Universidade de Coimbra, “teve um papel crucial na fundação do Centro de Estudos Ibéricos” que tem sede na cidade mais alta do país.

Comments are closed.