Histórias de mães que criam filhos sozinhos dá peça de teatro

Projecto Veleda quer dar voz às dificuldades das mulheres que criam os filhos sozinhas e ser ponto de partida para mudanças no sistema social e judicial
0
303

Até entrar no projecto Veleda, Laura Garcia, de 33 anos, não calculava vir a discutir tão abertamente, com pessoas que contam experiências também na primeira pessoa, problemas que surgem com a monoparentalidade. Não alcançou como essa reflexão podia ser transformadora e não se imaginava a subir a um palco como vai fazer no próximo domingo, 18, às 18:30, no auditório do Teatro das Beiras, e em 1 de Agosto na Moagem, no Fundão.

Laura Garcia é uma das 32 mulheres que participaram no projecto e uma das dez que vão vestir a pele de actrizes no espectáculo “Pulsações”, projecto artístico e social promovido pela Beira Serra, que resultou numa peça de teatro documental, com um guião escrito a partir das histórias pessoais e dos obstáculos que as participantes encontram no seu quotidiano.

Durante mais de um ano, com um calendário e processos que a pandemia obrigou a adaptar, 32 mulheres da Covilhã, Fundão e Belmonte em situações de monoparentalidade fizeram a pesquisa e a exploração performativa de recolha de material, baseadas nas suas vivências. Agora esperam que a mensagem ajude pessoas na mesma situação e desperte a sociedade a mudar comportamentos e procedimentos que agravam a dificuldade de se estar sozinha a criar os filhos.

“Isto foi muito evolutivo. Não sabíamos que iríamos ser nós as actrizes”, conta ao NC Laura Garcia, para quem este trajecto tem sido “muito divertido, libertador de coisas que estão dentro de nós e nem sempre partilhamos”.

(Notícia completa na edição impressa desta semana)

Comments are closed.