“Leão da Serra” fora da Taça

Covilhã perde por 2-1 no terreno do Salgueiros, do Campeonato de Portugal
0
461

Mais uma vez, o Covilhã diz prematuramente adeus à Taça de Portugal. Depois de, na ronda anterior, terem eliminado nas grandes penalidades o Caldas, do Campeonato de Portugal, os serranos baquearam na passada segunda-feira, 23, de manhã, no campo de outra equipa deste escalão (Complexo Desportivo da Campanhã), no caso, o histórico Salgueiros, em jogo da quarta eliminatória da competição. Os nortenhos venceram por 2-1.

Ainda mal tinha começado a partida e já o Covilhã estava a perder. Perda de bola disparatada de Jean Filipe, no último terço defensivo dos serranos, tabela simples entre dois salgueiristas e Grinood, solto na área, a rematar cruzado e rasteiro para o fundo da baliza à guarda de Bruno Bolas.

Os serranos, um pouco surpreendidos, demoraram um pouco a responder, mas aos poucos foram tomando conta da partida, frente a um expectante e bem organizado Salgueiros. A partir dos 20 minutos, o Leão da Serra foi chegando mais à área contrária, e aos 24, na sequência de dois cantos consecutivos, empatou. Canto do lado direito do ataque, bola ao primeiro poste onde surgiu Deivison solto a cabecear para o fundo das redes de Bruno Pinto. O mais difícil parecia estar feito, com os covilhanenses a assumirem completamente a partida, embora sem criarem grande perigo. E quando era o Covilhã que estava a ter o melhor período no jogo é que o Salgueiros marcou o golo que carimbou a passagem à próxima ronda da Taça. Perda de bola a meio-campo, três toques da esquerda para a direita com Yannick Semedo, solto, bem fora da área, a desferir um potente remate que só parou no fundo das redes de Bruno Bolas, que nem esboçou sequer defesa.

Cinco substituições de uma assentada

Na segunda parte, os serranos entraram completamente desinspirados, o que foi alimentando cada vez mais a alma salgueirista (que se fez sentir pelos adeptos fora da vedação), que raramente via a sua baliza em perigo. Capucho, insatisfeito, acabaria por lançar na partida cinco novos atletas… mas todos de uma assentada. Porém, o rumo dos acontecimentos não mudaria, com os serranos na parte final, em futebol mais directo, a tentarem pelo menos o golo que valeria uma ida a prolongamento. Que não surgiu.

Este acabou por ser um primeiro desaire de Capucho à frente dos serranos e o desempate entre as duas equipas em termos históricos, já que até este confronto, nos jogos entre Covilhã e Salgueiros, registavam-se 14 triunfos para cada uma das equipas, e nove empates. Os nortenhos, quartos classificados da Série C do Campeonato de Portugal, mantêm assim o excelente registo desta temporada, em que ainda não sofreram qualquer derrota.

Comments are closed.