Maioria aprova contas mas quer Câmara a pagar mais rápido

Contas de 2020 foram aprovadas pela maioria socialista na Assembleia Municipal. Mas líder da bancada, Licínio Benedito, deixou reparos
0
270

“A Câmara esquece-se que as empresas não pagam a 107 dias aos seus funcionários e estes têm que por o pão na mesa”. Foi este o reparo deixado na passada quarta-feira, 30 de Junho, pelo deputado e líder da bancada do PS, Licínio Benedito, na Assembleia Municipal em que a maioria socialista (13 votos a favor do PS, cinco abstenções das bancadas do PSD/MPT e CDU) aprovou as contas da Câmara relativas a 2020, que apresentaram um resultado líquido negativo de um milhão 533 mil euros.

Apesar de reconhecer que 2020 “foi um ano atípico”, no qual a autarquia “teve que virar baterias para o combate à pandemia”, o que pesou nas contas, Licínio Benedito deixou desejos que 2021 “traga a recuperação necessária” às finanças do município, acreditando que o plano de saneamento financeiro, na ordem dos três milhões (já aprovado pelo Tribunal de Contas) mostre “o caminho certo”. Porém, o deputado socialista deixou críticas ao prazo de pagamento a fornecedores, que passou de 111 dias em 2019, para 107, em 2020. Uma redução de quatro dias, que será uma melhoria de cerca de 3,5 por cento. “É uma melhoria insignificante. É passar do péssimo para o menos mau” disse Licínio Benedito, que revelou ser muitas vezes interpelado na rua por pequenos e médios empresários a quem a autarquia deve. “A Câmara esquece-se que as empresas não pagam a 107 dias aos seus funcionários” lembra, dizendo que estes prazos são “uma pedra no sapato” na gestão autárquica, que o deixam “preocupado”.

(Notícia completa na edição impressa desta semana)

Comments are closed.