Mais um ponto para a manutenção

Manutenção estaria garantida se Vilafranquense não ganhasse em Viseu. Contudo, serranos conseguem mais um ponto frente ao Benfica B
0
187

Foi mais um pontinho para a manutenção do Sporting da Covilhã na II Liga. Os serranos, no passado sábado, empataram a uma bola no Seixal, frente à equipa B do Benfica e praticamente asseguraram a permanência neste escalão, num jogo em que os encarnados foram melhores no primeiro tempo, mas no segundo tempo os serranos ficaram a dever a si próprios a hipótese de trazerem três pontos de Lisboa. A manutenção só não ficou matematicamente assegurada porque o Vilafranquense ganhou em Viseu.

Nesta partida da 32ª jornada da prova (ficam a faltar duas), o Benfica entrou melhor no jogo, com mais posse, com duas claras oportunidades de golo. A primeira, aos 10 minutos, quando após uma bola perdida na área o central brasileiro Morato, sozinho à entrada da pequena área, atirou por cima da baliza à guarda de Leo Navacchio. E aos 19 minutos, foi o guardião brasileiro dos serranos a negar o golo a Umaro Embaló, que na área disparou forte para grande defesa de Leo. Pouco depois, o golo das águias. Cruzamento inofensivo para a área covilhanense e Tiago Moreira a fazer asneira da grossa, dominando a bola com o braço. Grande penalidade que, aos 22 minutos, Henrique Araújo converteu sem dificuldades.

Mas a resposta dos serranos foi imediata. E logo com golo. Bola ao meio, ataque serrano a provocar um canto do lado esquerdo do ataque e, na sequência do mesmo, o central Jaime antecipa-se ao guardião encarnado Svilar e, de cabeça, restabelece a igualdade no marcador, aos 24 minutos. Até final da primeira parte, apesar do maior domínio benfiquista, apenas registo para mais um remate de Morato, aos 43 minutos, mas ao lado da baliza covilhanense.

Serranos mais perto do golo

No segundo tempo, logo aos 46 minutos, o conjunto da Covilhã ficou muito perto do golo, num lance em que Wendel fez um cruzamento-remate da esquerda que quase surpreendeu o guardião Svilar, que viu a bola embater no ferro da sua baliza.

Aos 49 minutos, novo duelo entre Léo Navacchio e Henrique Araújo, avançado que, livre de marcação, cabeceou para uma enorme estirada do guarda-redes serrano a evitar que o jogador benfiquista bisasse.

Mas num segundo tempo em que o Covilhã esteve muito bem na partida, foram os serranos quem teve a oportunidade mais soberana para desfazer o empate, mas desta vez Svilar, aos 77 minutos, negou o golo a Wendel, após grande trabalho na esquerda do ataque e assistência primorosa de Jean Filipe, com o guardião belga a negar o tento em cima da linha de golo. João Cardoso, aos 85, também teve o ensejo de dar os três pontos aos serranos, mas foi pouco eficiente, após nova incursão pela esquerda de Jean Filipe e, sozinho na pequena área, a medir mal o tempo de salto para cabecear para a baliza. Aos 88, nova oportunidade, após jogada e Filipe Cardoso e Wendel a ver de novo Svilar negar o golo serrano.

Comments are closed.