Manteigas quer apostar na digitalização e nómadas digitais

Município com orçamento de 7,6 milhões de euros em 2022. Jovem autarca, Flávio Massano, diz que verba é de “transição” e aposta na reformulação do Ninho de Empresas
0
790

A Câmara Municipal de Manteigas tem um orçamento para este ano no valor de 7,6 milhões de euros, que é idêntico ao de 2021 e que é considerado “de transição” pelo seu presidente.

Segundo o presidente da autarquia, o jovem Flávio Massano, eleito nas últimas autárquicas pelo Movimento Manteigas 2030, o orçamento é “de transição e realista” e o seu valor “vem em linha com os últimos anos”. “É um orçamento de transição. Faz a ponte entre um executivo totalmente novo e um executivo que já vinha de trás. Os cinco elementos deste executivo não transitaram. É, ainda, um orçamento de transição, porque também nos dois meses que tivemos de trabalho, até apresentar o orçamento, não é possível conhecer toda a realidade dos projectos em curso na Câmara Municipal de Manteigas, nem pôr em prática tudo aquilo que foi apresentado em eleições”, afirma o autarca.

O responsável acrescenta que no orçamento para este ano, o executivo que lidera insere os projectos que consegue “levar a cabo com algum grau de confiança”. “O foco de Manteigas é apostar na digitalização e na captação de nómadas digitais. Nesse sentido, vamos reformular o nosso espaço Ninho de Empresas para captar mais empresas e para captar também nómadas digitais”, adianta. Assim, o município irá em breve iniciar obras para construir um espaço de ‘coworking’ e, possivelmente, “um ‘coworking’ dedicado só aos funcionários públicos”, no âmbito de uma candidatura a apresentar ao Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) com a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela.

Este ano, a autarquia de Manteigas também pretende apostar na mobilidade no centro histórico, para que a vila seja “amiga das pessoas e da mobilidade pedestre e não apenas dos veículos”. “Todo o centro histórico e toda a rua 1.º de Maio e rua Dr. Sobral, que são as duas ruas principais de Manteigas, vão ser objecto de estudos e, provavelmente, ainda, de implementação de projecto nestes quatro anos”, adianta Flávio Massano.

A criação de uma praia fluvial na vila, a conclusão do Centro de Energia Viva (onde já foram investidos cerca de três milhões de euros) e a concretização do projecto do Passeio do Zêzere (que ligará o ‘cluster’ do burel, o Ninho de Empresas e a nova praia fluvial), são outras das apostas para 2022. “No cômputo geral, temos alguns projectos interessantes para este ano, que nós podemos transformar em obra física, até porque houve alguns projectos que vinham de trás, candidaturas feitas aos quadros comunitários e, infelizmente, nenhuma delas foi aprovada e nós temos que pegar nesses projectos e levá-los a bom porto, ou com fundos próprios ou pensar já no próximo quadro comunitário”, refere o autarca.

A requalificação da Casa do Povo e das estradas da Castanheira e da ligação às Penhas Douradas, são alguns dos projectos previstos.

O orçamento e as grandes opções do plano da autarquia de Manteigas para 2022 foram aprovados por maioria pelo executivo e pela Assembleia Municipal.

Comments are closed.