Máscaras de deitar fora para reutilizar

Projecto inovador de reutilização têxtil arranca na Covilhã
0
386

A Câmara Municipal da Covilhã, em parceria com a empresa To-Be-Green, deu início na passada segunda-feira, 14, a um “inovador projecto ambiental” em várias escolas do ensino secundário da cidade.

Nesse dia, foram entregues às escolas Quinta das Palmeiras, Frei Heitor Pinto, Campos Melo e EPABI contentores (com pedal), “dando assim início a uma forte campanha de sensibilização, que envolve a recolha e reutilização de máscaras de protecção individual” explica a autarquia, em comunicado.

A To-Be-Green é uma spin off da Universidade do Minho (SPINUM), que apresenta uma solução “inovadora para o vestuário em fim-de-vida, permitindo o seu descarte, partilha e valorização.” E que pretende ser “uma resposta para os problemas crescentes dos resíduos têxteis pós-consumo produzidos nos territórios.”

Segundo a Câmara, este é um projecto “integrado, agregador e multidisciplinar” onde a partir das máscaras recolhidas se pretende “criar novos produtos feitos à base de fibras têxteis ou valorizá-las em placas poliméricas e briquetes, sensibilizando ainda para a necessidade de moderação do consumo e da importância da redução e valorização de resíduos”.

A autarquia recorda que, com a pandemia da covid-19, um novo problema ambiental ganhou dimensão: o descarte de máscaras reutilizáveis após o seu uso. “A To-Be-Green vai permitir um tratamento ambientalmente correcto desses produtos têxteis, com a sua valorização através de um processo de reciclagem (downcycling)” garante.

Segundo a autarquia, o concelho da Covilhã será o primeiro em Portugal onde este inovador sistema será implementado na sua globalidade.

(Notícia completa na edição papel)

Comments are closed.