Meios sonoros para celebrar o 1º de Maio

União dos Sindicatos assinala data, mas sem concentrações, manifestações ou comícios
0
358

A União dos Sindicatos de Castelo Branco (USCB) vai comemorar o 1.º de Maio com o recurso a meios sonoros e sem fazer apelos à participação dos trabalhadores em manifestações ou comícios.

“As nossas iniciativas decorrerão de acordo com as normas e regras determinadas pelas autoridades de saúde e assumirão um carácter simbólico, mas muito significativo, que visam dizer que cá continuamos e cá continuaremos”, refere, em comunicado, a USCB.

Os sindicalistas deixam ainda um apelo a todos aqueles que queiram comemorar o 1.º de Maio para se identificarem e respeitarem as regras do distanciamento social.

“Para que sejam conhecedores das condições em que realizamos as comemorações, vimos de novo e mais uma vez, reafirmar que não fazemos qualquer apelo à participação dos trabalhadores e da população em manifestações, concentrações, comícios e convívios públicos. Aliás, também os faixas e pendões que temos colocados em várias localidades e locais do distrito [Castelo Branco] também não fazem qualquer apelo à participação. Assim sendo, não há lugar a quaisquer equívocos”, lê-se na nota.

As comemorações do 1.º de Maio vão decorrer, a partir das 09:00, na Covilhã, onde um carro de som, a tocar o hino do 1.º de Maio e Grândola Vila Morena, irá percorrer ruas e bairros da cidade, com apoio da Banda da Covilhã. Às 15:00, no jardim público da Covilhã, decorre a transmissão, por meios sonoros, da mensagem da CGTP-IN, e, uma hora depois, é novamente transmitida nas Portas do Sol.

Em Castelo Branco, as comemorações iniciam-se às 15:00, em frente ao edifício dos Paços do Concelho, com a transmissão, por meios sonoros, da mensagem da CGTP-IN e com a participação de carros de som pelas ruas e bairros da cidade a transmitir mensagens sindicais do 1.º de Maio.

Já pelas 10:30, no Tortosendo, irá decorrer uma alvorada com transmissão, por meios sonoros, da mensagem da central sindical a partir da Associação do Reformado.

Comments are closed.