Morreu o Maestro Campos Costa

Tinha 93 anos e era umas das figuras mais importantes da cultura na cidade
0
297

Faleceu esta terça-feira, 3 de Maio, aos 93 anos, o Maestro Campos Costa, uma das figuras maiores da cultura covilhanense, fundador, entre outros, do Conservatório Regional de Musica da Covilhã e mentor de muitas iniciativas culturais na cidade e região, como o concurso de piano “Cidade da Covilhã” ou o Concurso de Instrumentos de Arco “Júlio Cardona”.

Campos Costa nasceu a 3 de Fevereiro de 1929 no Porto, onde os seus pais, covilhanenses, viveram durante algum tempo. Veio para a Covilhã com três meses de idade, onde frequentou o Liceu Frei Heitor Pinto e a Escola Industrial Campos Mello. No âmbito do Orfeão da Covilhã, criou em 1961, o Conservatório Regional de Música da Covilhã e dirigiu, de 1966 a 1973, o Coro Misto, o Coro Sacro e o Coro Etnográfico, tendo mantido colaboração mensal com a Emissora Nacional de Radiodifusão. Em 1970, no centenário da elevação da Covilhã a Cidade, propôs à Câmara Municipal e levou a efeito o 1º Concurso de Piano “Cidade da Covilhã”, do qual já se realizaram 9 edições. Promoveu igualmente o ressurgimento dos “Quadros Vivos” do Teixoso, também esteve na base da ideia da canção “Cidade-Neve”, cantada por Amália Rodrigues, foi delegado da Juventude Musical Portuguesa na Covilhã e deu origem do 1º Concurso de Piano “Júlio Cardona”.

Em 1997, no âmbito da Delegação da Juventude Musical Portuguesa, promoveu e levou a efeito o Concurso de Instrumentos de Arco “Júlio Cardona”, de âmbito internacional e em 2002 criou o Coro Misto da Academia Sénior da Covilhã.

Em reconhecimento pela sua ação no âmbito da Cultura, foi agraciado com as seguintes condecorações: Cavaleiro da Ordem Imperial Bizantina de Santo Eugénio de Trebizonda, grau Protospatário (Comendador); Cavaleiro de Justiça da Ordem Ecuménica de Malta; Condecorado com a Cruz de Honra da Ordem Ecuménica de Malta e Medalha de Mérito Municipal, categoria Prata, atribuída pela Câmara Municipal da Covilhã.

A 3 de Fevereiro de 2019, data em que celebrou 90 anos de vida, a Câmara Municipal da Covilhã promoveu-lhe uma homenagem que começou com a realização de uma missa na Igreja da Misericórdia, à qual se seguiu, uma sessão de homenagem, no salão nobre dos Paços do Concelho.

Comments are closed.