Mutualista cria apartamentos para promover autonomia de refugiados

Objectivo é acolher temporariamente jovens refugiados que já estejam integrados no mercado de trabalho
0
492

A Mutualista Covilhanense vai criar apartamentos que ajudem a promover a autonomia de jovens refugiados, acolhidos pela instituição e que, entretanto, conseguiram integração no mercado de trabalho.

Em comunicado, a associação explica que o projecto de criação de apartamentos de autonomização vai avançar no início de 2022 e funcionará em paralelo e complemento à Casa Moura – Casa de Acolhimento Especializada (CAE), que abriu há cerca de um ano para receber crianças e jovens oriundos de campos de refugiados e que chegaram ao País sem acompanhamento de adultos. “O objectivo da nova resposta social, a criar a partir de imóveis da associação, é o de acolher transitoriamente parte desses jovens, já integrados no mercado de trabalho”, especifica a informação.

Segundo o referido, este projecto constitui também uma das grandes novidades do Plano de Actividades e Orçamento para 2022 daquela instituição, que foi aprovado por unanimidade na quarta-feira, 29 de Dezembro, e cujo valor ronda os 2,5 milhões de euros.

(Notícia completa na edição papel)

Comments are closed.