No bom caminho

Covilhã bate Académica e sobe para zona de manutenção. Sexta-feira joga em Chaves
0
536

O Sporting da Covilhã aproveitou a derrota dos três mais directos adversários, venceu na manhã de domingo, por 2-0, o último classificado, a Académica, na 29.ª jornada da II Liga de futebol, e subiu dois lugares na tabela, para o 14.º posto, com 29 pontos, afastando-se da zona de despromoção.

Com 15 pontos em discussão nas cinco rondas até ao final do campeonato, o emblema de Coimbra ficou numa situação ainda mais aflitiva, enquanto o Sporting da Covilhã, que somou a sexta vitória da temporada, ganha fôlego para lutar pela manutenção, agora três pontos acima da “linha de água”, com o Trofense a um ponto de distância e o Viseu a dois.

Os serranos tomaram as rédeas do jogo na segunda parte e Kukula (76) e Dini (84) marcaram os golos que permitiram à equipa sair do lugar de ´play-off` e subir dois postos na classificação.

Os “leões da serra”, antepenúltimos à entrada em campo, enfrentaram a “Briosa”, última classificada, com ambas as formações a precisarem pontuar para alimentarem a esperança na permanência no segundo escalão do futebol nacional e protagonizaram uma primeira metade equilibrada, cautelosa e em que apenas se registou uma ocasião flagrante de golo.

A equipa orientada por Leonel Pontes apresentou-se com o bloco compacto, mais preocupada com a coesão defensiva e com poucas manobras ofensivas, enquanto o emblema treinado por José Gomes jogou com as linhas mais subidas e ocupou mais tempo o meio-campo adversário.

A única oportunidade de golo surgiu logo aos nove minutos, quando, num ressalto, foi dado espaço a Reko e o médio rematou em zona frontal contra o poste.

Numa primeira metade muito tática, Fatai e Fábio Vianna ainda tentaram a sorte, mas faltou pontaria.

Aos 39 minutos, um lance que envolveu Kukula e Helitão criou perigo junto da baliza de Stojkovic, só que a bola não entrou.

No reatamento o Sporting da Covilhã mostrou-se com uma postura mais agressiva, maior pendor atacante e mais rematador.

A “briosa” foi a primeira a criar perigo, num canto de Fábio Vianna, mas o caudal ofensivo dos serranos foi pondo em sentido a defensiva visitante.

Kukula, Dini e Lucas Barros falharam o alvo e, aos 61 minutos, Diogo Almeida serviu Kukula e o cabo-verdiano rematou forte e acertou na base do poste.

Os “leões da serra” continuaram a dominar e chegaram à vantagem aos 76 minutos, num remate vistoso de Kukula de fora da área, assistido por Dini. A bola ainda tocou no poste e entrou na baliza.

Aos 84 minutos o Covilhã aproveitou um erro defensivo dos centrais forasteiros para aumentar a contagem, por intermédio de Felipe Dini, que atirou rasteiro para o fundo das redes, após passe de cabeça de Camilo.

Os serranos deslocam-se sexta-feira a Chaves, ao reduto do terceiro classificado, recebem na jornada seguinte o Leixões, vão à Póvoa de Varzim, jogam a última partida em casa  a 8 de Maio, com o Rio Ave, outro candidato à subida, e defrontam na derradeira partida o Estrela da Amadora.

Comments are closed.

Mais Notícias