“Nós queremos integrar, mas os ciganos também têm que querer”

Presidente do Agrupamento de Escolas, David Canelo, diz que muitas vezes são os próprios ciganos que se excluem, nomeadamente nas escolas
0
1220

A integração da comunidade cigana na sociedade “tem que passar da teoria à prática”. Quem lança o alerta é o presidente do Agrupamento de Escolas Pedro Álvares Cabral, David Canelo, que na passada sexta-feira, 12, participou no Fórum “À Escuta- Dificuldades e desafios para a integração das comunidades ciganas”, promovido pela Beira Serra e Câmara de Belmonte, no Museu Judaico da vila, no âmbito do projecto SIM (Sensibilizar, incluir, mobilizar”.

Um projecto em que a grande maioria dos participantes foram ciganos do concelho de Belmonte, que participaram regularmente num programa de rádio que incluiu, nos últimos meses, a rede de programação da Rádio Cova da Beira, onde contaram as suas vivências, mostraram a sua cultura, os desejos, os anseios e problemas que sentem. Em que, em suma, se deram a conhecer. Uma actividade que, segundo Marisa Marques, da Beira Serra, teve balanço positivo.

“Em Belmonte conhecem-me como a menina da rádio. Iniciámos este projecto em 2015 para dar voz à cultura, à história e à vida da comunidade cigana, para combater estereótipos e a exclusão. Basicamente, para partir muitos sapos de porcelana (uma imagem que era usada por comerciantes quando não queriam a entrada de ciganos nos estabelecimentos) ”.

 

(Notícia completa na edição papel)

Comments are closed.