Nova área empresarial vai nascer em Maçaínhas

Nova área para acolher empresas vai nascer junto ao nó da A23, perto de Maçaínhas. Câmara de Belmonte já recebeu notificação de aprovação de candidatura
0
569

O concelho de Belmonte vai ter uma segunda área empresarial, depois daquela que já existe há cerca de duas décadas em Belmonte Gare. A Câmara foi notificada da aprovação de candidatura da nova área de acolhimento empresarial que ficará localizada junto ao nó norte da A23, perto de Maçainhas.

O projecto prevê “a criação de 20 novos lotes empresariais, estando ainda previstos três novos lotes para equipamentos de utilização colectiva” explica a autarquia, em comunicado. A sua execução prevê um investimento elegível de 2.305.810,41 euros com uma comparticipação do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) de 1.959.938,85 euros, adianta ainda a Câmara.

O presidente da Câmara Municipal de Belmonte, António Dias Rocha, já tinha dito que a nova área empresarial irá suprir uma lacuna existente no concelho uma vez que a capacidade de resposta do actual parque empresarial, inaugurado em Abril de 2006, está esgotada, segundo ele. “É uma necessidade absoluta” disse o autarca, na última assembleia municipal, quando confrontado pelo deputado do PSD, Humberto Barroso, sobre as taxas de ocupação do actual parque empresarial, localizado em Belmonte Gare. “É visível que o actual parque não está totalmente ocupado. Só se instalou lá uma empresa ultimamente e infelizmente foi o que foi” disse o deputado, que perguntou quantos lotes ainda estão para venda, e quantos lotes estão atribuídos “sem que as empresas estejam instaladas”.  Na resposta, Dias Rocha reconheceu que a Câmara “nunca obrigou os proprietários a fazer obras”, que face à não realização das mesmas os terrenos “poderiam reverter” para o município, mas que a autarquia nunca o quis fazer. “Os espaços, actualmente, estão todos ocupados, e por isso, um novo parque empresarial é uma necessidade absoluta” garantiu.

Comments are closed.