“O Fundão é uma referência do futsal português”

Desportiva apurada, pela 12ª época consecutiva, para o play-off. Nuno Couto lembra trabalho feito para criar estrutura consistente
0
262

É um raro caso de regularidade no futsal português. Mais regulares, só mesmo os dois crónicos candidatos ao título em Portugal: Sporting e Benfica. A Desportiva do Fundão está, pela 12ª vez consecutiva, apurada para os play-off de apuramento do campeão nacional de futsal da primeira divisão (Liga Placard), algo que, segundo o treinador da equipa, se deve ao trabalho que tem sido desenvolvido ao longo dos anos no clube.

“O Fundão é, de há alguns anos para cá, uma referência no futsal português. O clube trabalhou ao longo dos anos para conseguir uma estrutura consistente que permita manter a equipa de futsal numa das melhores do País, quer ao nível de infra-estruturas, condições de treino e recursos humanos, que consigam trabalhar ao nível que a Liga Placard exige” frisa Nuno Couto ao NC.

O técnico, que enquanto atleta também esteve em grande parte destas fases finais em que a Desportiva marcou presença, revela “grande satisfação” pelo alcançar, pela 12ª vez, um lugar nos play-off, mas diz ser tempo dos fundanenses pensarem em algo mais que isso. “Temos de elevar a nossa ambição e procurar depois marcar presença nas meias-finais da competição. Aí, sim, ficaremos com o claro sentimento de objectivo cumprido” aponta Nuno Couto.

Depois da participação na Taça da Liga, onde perdeu nas meias-finais frente ao vencedor do troféu, Sporting, a Desportiva do Fundão regressa este sábado, 3, ao campeonato, onde na 28ª jornada defronta, fora, o Burinhosa (antepenúltimo classificado, a lutar pela permanência). Até final da prova, os fundanenses ainda defrontam em casa o Benfica (24 de Abril) e fora o Portimonense (8 de Maio). Seguir-se-à depois a fase decisiva (play off), onda a Desportiva aspira a estar, pelo menos, nas meias-finais.

Em 15 presenças no escalão maior do futsal português, a Desportiva só nas duas primeiras épocas não conseguiu atingir o plat-off (lutou e conseguiu a manutenção) e no ano passado, em 2019/20, a fase de campeão não se realizou devido à pandemia.

Os fundanenses, em 12 presenças no play-off, ficaram-se seis vezes pelos quartos de final, conseguiram quatro meias-finais e, em 2013/14, pela mão do agora técnico do Benfica, Joel Rocha, chegaram à final, perdendo por 3-1, em jogos, frente ao Sporting, mas deixando pelo caminho, nas meias-finais, o rival da Luz. Nessa mesma época, o Fundão conseguiu o seu maior troféu, a Taça de Portugal, depois de ganhar ao Benfica na final e afastar o Sporting nos 16avos de final.

Comments are closed.