“Passagem secreta” de Fernando Mota no TMC

0
150

O Teatro Municipal da Covilhã apresenta, no sábado, 25, às 16 horas, a peça “Passagem Secreta”, um solo de Fernando Mota que junta música, teatro, artes visuais e poesia.

“Trata-se de um espectáculo multidisciplinar, para todas as idades, criado a partir da pesquisa do sistema de comunicação das árvores, através das raízes e dos conceitos de pertença e comunidade. Põe em diálogo a criação de música e instrumentos musicais a partir de árvores, pedras e outros materiais naturais” explica o TMC. Com a poesia de Vasco Gato e as imagens de Mário Melo Costa, este objecto cénico explora “a ideia da natureza e da arte enquanto cura e do fantástico enquanto ferramenta de transformação. Daí vem o nome Passagem Secreta, como se o espectáculo abrisse uma porta para um outro mundo.”

Fernando Mota é um músico, compositor e artista multifacetado que, desde 2000, tem vindo a criar uma série de espectáculos desenvolvendo uma linguagem cénica multidisciplinar e universal.  “O seu universo musical resulta do cruzamento de diversas linguagens, geografias e ferramentas, como o estudo de instrumentos tradicionais portugueses e de outras culturas, a construção de instrumentos experimentais e objetos sonoros, a utilização de elementos da natureza e sons do quotidiano nas suas composições e a manipulação e experimentação sonora através da informática e da eletroacústica” adianta o TMC.

Desde 1994 que compõe música para teatro, dança e cinema de animação, tendo colaborado com diversos diretores, companhias e produtoras. Algumas destas criações ganharam diversos prémios nacionais e internacionais, incluindo o Prémio Nacional da Crítica 2004 (Associação Portuguesa de Críticos de Teatro), Prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Avignon 2005 (ADAMI – Prémio do Público), entre outros. Com vários deles realizou itinerância em países como a Alemanha, França, Itália, Espanha, Cabo-Verde, Roménia, Rússia, Irão, Brasil e Grécia.

O ingresso custa quatro euros, dois para crianças até aos 12 anos.

Comments are closed.