“Poder central tinha obrigação de ser mais atento ao Interior”

Entrevista a Sofia Alves, protagonista principal da novela "A Serra"
0
4529

A Sofia Alves tem estado fora dos ecrãs das estações televisivas, desde há algum tempo. A que trabalhos se tem dedicado neste tempo de “interregno”?

Estive parada da actividade televisiva durante quatro anos, por opção, e nesses quatro anos tive várias vezes que dizer que não. Mas tive uma vida muito intensa no teatro e ainda fiz uma longa-metragem do Joaquim Leitão e mais alguns projectos especiais, entre eles alguns que me deram muito prazer, como por exemplo as comemorações dos 100 anos de S. João Paulo ll, com a sua peça de teatro “A loja do ourives”, “A leitura das cartas da freira Mariana Alcoforado”, em Beja, e a redescoberta do poeta Fausto Guedes Teixeira, além das grandes digressões que fiz em Portugal e em Espanha.

Como foi a opção da Serra da Estrela para a gravação da nova novela da SIC?

Este projecto da SIC, de fazer uma novela e ter como pano de fundo a Serra da Estrela, estava já pensado há cerca de um ano. Fiquei muito feliz quando o Daniel Oliveira fez muita questão que eu aceitasse este desafio e aqui estamos. Espero que seja um êxito e que traga muitas pessoas a este local maravilhoso.

Era já uma conhecedora da Serra?

Claro que sim, vivo muito perto dela. Tenho a janela do meu quarto virada para este esplendor natural, mas mesmo conhecendo bem, nunca se conhece tudo. Aliás, já combinei que assim que acabem as gravações quero passar uma boa temporada nestas pequenas e maravilhosas aldeias.

Quando começaram as gravações? Qual foi a primeira impressão das gentes e dos espaços da Beira Interior?

Começámos em Outubro e temos andado muito devagar, vivemos tempos muito difíceis com esta pandemia, e temos que ter uma capacidade de improviso muito grande para não pararmos. Eu própria já estive em confinamento 14 dias por causa de um contacto. Agora, o “beirão” é fantástico. Eu própria me sinto uma beirã. E a natureza que temos aqui é deslumbrante. E claro, também se come muito bem.

Em que localidades e lugares têm gravado? Tem sido fácil? Têm “sofrido” muito com o frio serrano?

Temos gravado um pouco por toda a Serra. A minha personagem é dona de um hotel em Unhais da Serra. Sim, o frio é intenso e temos também um por de sol muito cedo, o que nos faz levantar mais cedo para aproveitar a luz do dia para as gravações. Às seis da manhã fora da cama….

“A paisagem natural da Serra é deslumbrante”

O que destaca como característica particular desta região?

A paisagem natural é deslumbrante, os seus lagos cristalinos, as montanhas, tanto verdes como brancas, os seus penhascos estonteantes. Sentimos à noite que estamos mais perto das estrelas. É diferente do resto de todo o nosso País. E claro, tem o melhor queijo do mundo.

Considera que esta região está a aproveitar os recursos naturais que são o seu tesouro?

Por muito que possamos investir, nunca estaremos satisfeitos. Mas como é obvio, o poder central tinha obrigação de ser mais atento ao Interior e infelizmente, os anos passam, os governos passam e as coisas ainda estão por fazer. Vamos ver depois da pandemia se o Interior tem dos governos centrais uma atenção mais merecida.

(Entrevista completa na edição papel)

Comments are closed.