Rio Ave/Covilhã joga-se com acusações entre os clubes

Vilacondenses acusam serranos de falta de fair-play. Covilhã lembra que tanto os serranos como o Rio Ave aprovaram há poucos dias uma norma que diz que, com 13 atletas disponíveis, os clubes têm que ir a jogo
0
312

Está confirmado: apesar dos casos de covid-19 que afectam a equipa vilacondense, o jogo da próxima sexta-feira, 31, entre o Rio Ave e Covilhã, a contar para a 16ª jornada da II Liga, vai realizar-se, mas com os dois clubes a trocarem acusações prévias pelo não adiamento do encontro.

Recorde-se que o cube nortenho tem uma dezena de jogadores e equipa técnica (incluindo Luís Freire, o treinador principal) infectados por covid-19, e, por isso, solicitou ao Covilhã o adiamento do jogo entre as duas equipas da próxima sexta-feira. Um pedido que, contudo, foi recusado pelos leões da Serra.

Em comunicado, ontem, o Rio Ave acusava o clube serrano de falta de fair-play. E dizia que “apelando ao fair-play e à compreensão de um momento que pode ser transversal a todos os clubes, o Rio Ave FC, consciente que no artigo 46.º- A do Regulamento das Competições organizadas pela Liga Portugal “obriga” os clubes a jogarem desde que tenham 13 jogadores disponíveis (incluindo um guarda-redes), fez uma exposição à Liga, com conhecimento do Sporting da Covilhã, no dia 27 de Dezembro, dando conta do momento actual, apelando a uma reflexão e pedindo que fosse considerado o adiamento do jogo com o Sporting da Covilhã. Em resposta à nossa solicitação, o Sporting da Covilhã não aceitou o adiamento do jogo, justificando:“Recordamos que na época passada, fomos vítimas da mesma situação e fomos a jogo apenas com 13 jogadores disponíveis.

O clube vilacondense diz-se “perplexo” com a justificação dada e entende que esta postura do Sporting da Covilhã “revela uma total ausência de fair-play e de consideração desportiva, para não falar de muitos anos de relações cordiais entre clubes. Não sabemos se o Sporting da Covilhã tem um calendário demasiado preenchido (!?), o Rio Ave FC tem em Janeiro o Campeonato e Taça De Portugal. Ou se considera o Sporting da Covilhã ser esta uma oportunidade imperdível de enfrentar um adversário mais débil na competição. Cumprindo o regulamento, o Rio Ave FC irá a jogo com os jogadores disponíveis porque acredita e tem uma confiança inabalável em cada um dos nossos atletas e funcionários.”Terminando o comunicado com a expressão: “o fair-play é uma treta”.

Horas depois, também em comunicado, o Covilhã respondeu ao Rio Ave. O clube serrano entende que “a decisão de adiar ou não um jogo a pedido de um clube, não deve ser influenciada por motivos de amizade”. E esclarece, ainda, que, “de acordo com o quadro regulamentar em vigor, o artigo 46º-A do Regulamento de Competições (que permite aos clubes adiar os seus jogos sempre que não tenham 13 jogadores disponíveis nos quais se inclui um guarda-redes) foi aprovado há apenas 7 dias, com o voto do Rio Ave FC e também com o voto do SC Covilhã, significa isto que quer o Rio Ave FC, quer o SC Covilhã, quiseram aprovar uma norma que os obriga a ir a jogo caso tenham mais de 13 jogadores disponíveis”. Assim, os serranos vincam que só podiam aceitar adiar o jogo “se esse adiamento não interferisse no planeamento desportivo da sua equipa”, o que não se verifica.

A partida entre o Rio Ave e o Sporting de Covilhã está marcada para sexta-feira às 17 horas, no Estádio dos Arcos, em Vila do Conde.

Comments are closed.