Teatro das Beiras lança as “Quartas de Teatro”

Iniciativa arranca no próximo dia 18 de Janeiro
0
138

O Teatro Meridional, com a peça “Do Deslumbramento”, dá na próxima quarta-feira, 18, pelas 21 horas e 30, no auditório do Teatro das Beiras, o “pontapé de saída” para a nova iniciativa que a companhia de teatro covilhanense promove.

Pelo menos uma quarta-feira por mês, a partir de dia 18, decorrem no Teatro das Beiras as “Quartas de Teatro”, em que a companhia acolhe espectáculos de outras companhias de teatro.

A primeira peça, do Teatro Meridional, fala da história de um homem que acorda numa memória. “Esta é a história de uma memória. De um actor. De Miguel. Esta é a história do momento em que o trapezista foi atravessado pelo fio” conta a sinopse da obra, levada a cabo, em palco, pelos actores Miguel Seabra, Bárbara Branco e Nuno Nunes, com encenação de Miguel Seabra e texto de Ana Lázaro. A peça, para maiores de 12 anos, tem como custo de ingresso seis euros, com desconto para estudantes, maiores 65 anos, profissionais das artes, sócios do Teatro das Beiras e da Casa do Pessoal do CHCB.

Este ano, o Teatro das Beiras já fez saber que irá estrear três criações próprias que “permitem chegar a diferentes públicos, o que tem sido sempre o mote das nossas escolhas. Ser abrangente em relação aos públicos e em relação aos temas” explica à Lusa o director do Teatro das Beiras, Fernando Sena.  Este responsável especifica ainda que a primeira produção – “Ai, que susto” – será trabalhada a partir de sessões realizadas com alunos das escolas do concelho sobre os medos que existem nestas idades e as formas como estes os encaram. Contará com texto e encenação de José Carretas, estando a estreia programada para 1 de Março.

Em Junho, será apresentada a peça “Um Hamlet Tragicómico”, espectáculo de rua, construído a partir de Shakespeare e com encenação de Paulo Calatré, que vai trabalhar, pela primeira vez, com o Teatro das Beiras. Já em outubro, será apresentada “Por todas as Medeias”, peça encenada por Luísa Pinto, que cruza a temática da violência doméstica com a obra original de Eurípides.

A programação anual também integra a realização de mais um Festival de Teatro da Covilhã (em Novembro) e o circuito de teatro nas freguesias do concelho da Covilhã, que vai levar, entre Junho e Agosto, a peça “Um Hamlet Tragicómico” a várias localidades.

O Teatro das Beiras tem ainda programada a digressão por diferentes salas do país com as peças que estreou em anos anteriores, nomeadamente “Molly Sweeney”, “Pequeno Retábulo de García Lorca” e “Quem se chama José Saramago”. Além disso, vai continuar a participar no Circuito Ibérico de Artes Cénicas, onde estão sete companhias portuguesas e cinco espanholas.

Comments are closed.