UBI: a primeira universidade da Europa a acolher refugiados

1
283

A Universidade da Beira Interior (UBI) está a acolher, desde o passado dia 11, duas famílias de refugiados sírios, num total de 15 pessoas.

A UBI especifica, em comunicado, que o acolhimento se prolonga por 18 meses, no âmbito de um protocolo de cooperação com o Alto Comissariado para as Migrações. “O projecto de acolhimento enquadra-se no âmbito da responsabilidade social da UBI e envolve duas famílias, constituídas por crianças, jovens e adultos, com idades compreendidas entre os cinco e os 57 anos, num total de quinze pessoas”, aponta a UBI.

O grupo chegou à Covilhã, tendo viajado da Turquia para Portugal ao abrigo do Programa Nacional de Reinstalação das Nações Unidas. A UBI destaca que está em causa um “projecto pioneiro”, pois será a “primeira universidade em Portugal (e na Europa) a fazer o acolhimento de famílias refugiadas no próprio campus”. “Durante dezoito meses, as famílias irão viver no campus da UBI e cumprirão um programa de integração na comunidade local”, acrescenta.

Segundo o referido, o projecto será implementado por uma equipa técnica constituída por membros dos diferentes serviços da UBI, que vão desde a Acção Social, passando pela Psicologia e Departamento de Línguas. Estará igualmente envolvida uma investigadora portuguesa, especialista na área de estudos multiculturais e com experiência de trabalho com pessoas beneficiárias de proteção internacional, que será também a responsável directa pelo acolhimento e acompanhamento das famílias.

(Notícia completa na edição papel)