Velocidade no TCT é “falta de civismo”

Pedida revisão dos limites de velocidade naquela via
0
959

O presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, considera que os acidentes que se têm registado no eixo TCT, alguns deles, se prendem com a “falta de civismo” dos condutores, que excedem os limites de velocidade estabelecidos.

A resposta dada ao deputado da CDU, e presidente da Junta de Freguesia da Boidobra, Marco Gabriel, que recomendou à Câmara que se revejam os limites de velocidade naquela via e a transformação do TCT numa “via urbana, requalificada e com passeios”. Marco Gabriel também recomenda que se vejam alguns cruzamentos mais problemáticos, onde ocorrem mais acidentes, e a realização de um estudo rodoviário. “É urgente repensar alguns dos seus pontos vitais” frisa. Uma recomendação que a Assembleia aprovou por unanimidade.

Vítor Pereira, na resposta, lembrou a falta de civismo como causa para alguns problemas. “Os sinais de trânsito estão lá e são para se cumprir. Se o limite é 50, é 50” disse, colocando no entanto a possibilidade ali serem instalados semáforos com redutores de velocidade. Ou seja, dos que disparam para vermelho quando limite é excedido.

Comments are closed.